TIHU bonecas de pano: ATENA – Mulher Guerreira




“ Atena é um arquétipo feminino: ela mostra que pensar bem, manter a cabeça no auge de uma situação emocional e elaborar boas táticas em meio ao conflito são atributos naturais de algumas mulheres. Uma mulher que seja assim está fazendo como Atena; não “como um homem”.

O mito mais popular do seu nascimento deixa claro que Atena foi mais tarde considerada verdadeiramente filha do seu pai.

Atena, na verdade, foi a única habitante do Olimpo sem uma verdadeira mãe; assim, ela permanece como representante suprema da sabedoria do pai, tendo nascido simbolicamente da cabeça de Estado do Olimpo, Zeus. Nesse sentido, é a restauradora da sabedoria (metis) que Zeus digerira e transformara, mas que não obstante, precisava manifestar externamente sob a forma feminina.

Se a relação de Atena com a vida da cabeça é enfatizada, a sua ligação com seu corpo feminino rcebe tratamento oposto. Tudo o que houver de meigo e feminino em sua feminilidade de donzela permanece oculto sob várias camadas de couraças protetoras; e, quase como para ter certeza de que os homens entenderão a mensagem de “manter distância”.


A TIHU ATENA traz sua lança de guerra e seu escudo protetor, bem em frente ao coração. Sua cabeça é fortemente adornada e sua feminilidade quase inexiste. A coruja representa seu maior potencial: sabedoria. Parece fria e implacável; grande protetora de si mesma.


NOTA:

As bonecas são “instrumentos mágicos” de cura e fortalecimento do sagrado Feminino. As bonecas também são curadoras de crianças feridas e elos de conexão com a Mãe Terra, a Natureza, a força Feminina.

Iniciei o feitio das Tihu Deusas Gregas, a pedido das terapeutas Andrea Breda e Mônica Pinheiro. A quem agradeço pela confiança e pela seriedade com que estão tecendo este novo trabalho!

Desenvolvi 9(nove) bonecas de pano. Tihus Deusas Gregas: Deméter, Perséfone, Hera, Afrodite, Ártemis, Atenas, Héstia, Lilith e Gaia.

Ao final, depois de estar com as Deusas prontinhas, foi possível ver, claramente, 8 (oito) delas como portadoras de importantes aspectos do Feminino, que quando se fundem, formam um sistema vivo, chamado Gaia, a Mãe Terra.


6 visualizações0 comentário
  • Facebook
  • Instagram

© 2019 Débora Dalsasso by Páginadois