DEMÉTER – Nutrição e Acalento



“Em suma, na tipologia das deusas, a mulher-Deméter é a mãe. Mas ela é mais do que uma simples mãe biológica. Não é ter filhos que faz uma verdadeira mãe; é uma atitude, uma maneira instintiva de cuidar de tudo o que é pueril, pequeno, carente e sem defesa. O amor de Deméter é uma forma totalmente dedicada e generosa de doação e acalento que todos nós reconhecemos, ainda que vagamente, quando dizemos carinho de mãe.

Todas as deusas podem ter, e tem, filhos cuidando deles e acalentando-os a sua própria maneira...Todavia, é somente Deméter que se identifica plenamente com todas as atividades da maternidade, quase à exclusão dos outros interesses. A energia inexaurível que observamos nela, provém da sua total dedicação de propósito: ela vive quase que inteiramente para os filhos, estando literalmente disponível 24horas por dia, sete dias por semana.

Ela é a deusa da fecundidade, da fertilidade e da regeneração.

Quase certamente há uma continuidade psíquica, se não cultural, entre Maria, a Mãe de Jesus, as antigas deusas da Grande Mãe no Mediterrâneo e no Oriente Próximo, e a Deusa Deméter. Mas embora conheçamos muitas representações medievais de Maria com cereais e flores, ela carece do poder emocional das antigas Mães da Terra e suas filhas...A Virgem Santíssima foi vítima de um grande afastamento da terra.

Embora Deméter não seja em rigor uma Mãe Terra – este título pertence a sua avó, Gaia, cujo nome significa terra – o seu mito e culto dizem respeito ao que acontece em cima e embaixo da terra. Ela e a filha simbolizam os ciclos dinâmicos da natureza que ocorrem no interior do corpo da terra e, em decorrência do princípio místico de correspondência, também no interior do corpo de toda mulher. ”

Fonte: A Deusa Interior – Jennifer Barker Woolger e Roger J. Woolger


A TIHU DEMÉTER traz o manto azul – referência à Maria, mãe de Jesus. Ela embala seu bebê (feito de cabaça, um fruto da terra) e junto de si, tem grãos e flores, uma representação da fecundidade e fertilidade da terra.

Esta Tihu está impregnada por uma energia de amor materno. O colo e o alimento, o cuidado com a vida.


NOTA:

As bonecas são “instrumentos mágicos” de cura e fortalecimento do sagrado Feminino. As bonecas também são curadoras de crianças feridas e elos de conexão com a Mãe Terra, a Natureza, a força Feminina.

Iniciei o feitio das Tihu Deusas Gregas, a pedido das terapeutas Andrea Breda e Mônica Pinheiro. A quem agradeço pela confiança e pela seriedade com que estão tecendo este novo trabalho!

Desenvolvi 9(nove) bonecas de pano. Tihus Deusas Gregas: Deméter, Perséfone, Hera, Afrodite, Ártemis, Atenas, Héstia, Lilith e Gaia.

Ao final, depois de estar com as Deusas prontinhas, foi possível ver, claramente, 8 (oito) delas como portadoras de importantes aspectos do Feminino, que quando se fundem, formam um sistema vivo, chamado Gaia, a Mãe Terra.



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram

© 2019 Débora Dalsasso by Páginadois