Bonecas Anciãs - Nossa Ancestralidade Feminina

Atualizado: Fev 10






As bonecas são símbolos da energia feminina. São elos de conexão com a Mãe Terra.

Elas foram, e são, feitas de diferentes formas, com diversos materiais, desde tempos imemoriais.

Algumas são oferecidas à Deusa, à Grande Mãe. Outras são entregues às crianças. Muitas são ofertadas às crianças interiores. Elas marcam os ciclos de vida, as etapas que chegam e as etapas que vão: A menina que vira moça e deixa a boneca de lado. A moça que vira mulher e vê na boneca uma amiga íntima. E a mulher que se torna anciã e deposita na boneca a simbologia de sua sabedoria.


Faço bonecas respeitando as suas vontades. Cada uma me pede um detalhe, uma cor. Dizem para o que vem e me ensinam muito!

Neste momento me veio uma vontade intensa de presentear amigas-irmãs com quem estive caminhando todo este período, tão desafiador, de 2020. Apesar de distantes fisicamente, conseguimos impulsionar e manifestar um projeto lindo, de harmonia e beleza.

Dentro do meu coração, senti fortemente a energia da irmandade feminina. Estamos seguindo com carinho e, se o Grande Espírito desejar, desenvolveremos mais belos trabalhos em 2021.


Apresento aqui cinco bonecas de cabaça, que fiz para minhas amigas-irmãs. Sem esquecer de mim, é claro! Na verdade, tem mais duas que chegaram antes e foram abrindo o caminho para que o entendimento todo acontecesse.

Lembrando que na cosmovisão Guarani, a cabaça (ou porongo) é um fruto ligado ao Feminino. E foi com ela que fiz todas estas bonecas.


A primeira que chegou foi uma benzedeira. Veio sem paciência, dizendo logo que ervas queria ter em seu corpo e mandando recado para sua "dona" benzedeira: "Sou uma Anciã Benzedeira. Sou uma senhora de muita idade. Nasci para benzer e revitalizar. Sou amiga das ervas que curam e das receitas que purificam."


A segunda trouxe a força de uma Sábia. Ela se apresentou como uma Essência Ancestral que permeia tudo o que é vivo. Explicou muita coisa e falou bastante, já que sua "dona" é uma sensitiva que transmite muitos recados importantes."Sou a Anciã dos Segredos da Natureza. Sou aquela que inspira os recados sobre segredos sagrados da Mãe Terra."


A terceira era eu mesma. E em mim, a Essência se apresentou assim:

Sou a Anciã das Danças e Movimentos. Sou meio cigana, um pouco árabe, indiana quem sabe? Sei que sou do movimento, do compartilhar, do grupo, da dança e do movimento, do encanto.


E chegou a quarta boneca: "Sou a Anciã Raizeira. Sou coletora, sou observadora, sou sábia, sou orientadora. Ensino a partir da minha profunda ligação com a força da mata!"


A quinta veio forte: Sou Anciã da Proteção e do Fogo. Sou uma mulher do deserto, talvez uma rainha Africana? Sou forte, cuido do Fogo, sou protetora e guerreira.


Então, chegou uma com postura firme: Sou uma Anciã Andina. Sou uma mulher Andina. Guardo sabedorias ancestrais. Honro nosso caminhar.


E por fim chegou uma bem jovial e delicada: "Sou a Jovem Anciã das Florestas e Brumas.

Pareço jovem, mas trago a sabedoria comigo. Sou guardiã de florestas encantadas."


E assim, com elas, senti e aprendi que a força de vida se manifesta de muitas formas, se forma de muitas experiências, por muito tempo. Aprendi que quando nos alinhamos e honramos a bagagem que trazemos, somos manifestadoras de um mundo melhor.


Agradeço pelo aprendizado, pela irmandade, honro a nossa rica Ancestralidade Feminina!

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo