A árvore cria raízes na terra,
acolhe a água que cai do céu,
capta a força do fogo que vem do sol
e respira,
purificando o ar que nos permite viver.

Em muitas tradições ancestrais, a natureza é compreendida como mãe viva, que nos orienta em silêncio! E a árvore é honrada como um Ser sábio, que, dentre tantas tarefas, vem nos dar o exemplo de como caminhar em direção à Luz – da Terra ao Céu, da matéria ao Espírito.

O homem possui uma relação natural e instintiva com a árvore, presente na cultura indígena das Américas, na egípcia, hebraica, persa, chinesa, hindu, nativa africana, no povo celta, entre tantas outras.
Uma relação que se mistura aos seus mitos e filosofias sobre a origem da vida terrena.

A árvore nos fala de forma simbólica, analógica, despertando nossa sabedoria interna, nossas memórias mais profundas. Por isso ela foi escolhida como símbolo do Sistema Ambá Ÿu (harmonização integrada de pessoas e ambientes), representando os movimentos da Consciência, os aspectos de nossa vida, que são, então, espelhados nos ambientes de moradia e trabalho.