“ Conforme Manley P. Hall escreve em seu livro Unseen Forces, “os quatro elementos são a base dos quatro elementos materiais físicos – terra, fogo, ar e água – assim como também são a vida que há por trás deles”. Veja o primeiro texto da série, Os 5 Elementos: Fogo, Terra, Ar, Água e Madeira. Nos textos anteriores, vimos os elementos Fogo e Terra. Agora, vamos conhecer o elemento Ar.

 

AR

Qualidade:

É a respiração, a energia que modela os padrões das coisas que virão, o mundo das ideias arquetípicas. É o falar (sopro/expressão), a inspiração!

Está ligado à mente e à preocupação com as relações teóricas, impulsionando a expressão de ideias.
A consciência é enraizada no reino abstrato do pensamento; tem sua motivação nos conceitos intelectuais.
A compreensão é a condição de utilização completa e correta da natureza.
Há necessidade de estímulo e liberdade intelectual.

 

Força:

A força do elemento pulsa nas brumas, nos ventos, nas brisas, na fumaça de um incenso, no sopro, no ar. É traduzida pelas formas redondas, circulares, elípticas, “limpas” e leves, bem como pelos tons pastéis, além do branco, do cinza e tons metálicos.

 

Cura do espaço:

Os ambientes têm um aspecto clean, hi tech, “frio”, mais impessoal. Podem, também, ser leves, suaves, ventilados, aéreos. Dão espaço ao vazio, às novas ideias. A decoração pede a presença do elemento, cuja força está citada no item acima.

 

Cura pessoal:

Atividades mentais, técnicas de respiração, canto, arte em geral (expressão), yoga, Tai chi. Usar o branco, o cinza e tons pastéis, além de metais como o ouro e a prata.